Pesquisar neste blog

26 de mai de 2011

Special Cat da semana - Johnny

Johnny na caixa de transporte, ainda no Campo do Santana.
No dia 06 de março de 2011 fizemos um pedido de adoção especial. Johnny havia perdido um olho e estava no Campo do Santana, com baixíssimas chances de ser adotado. Na única foto que conseguimos tirar, Johnny estava dentro da caixa de transporte, onde ele ficava isolado de outros gatinhos doentes. Mas aquela única foto, aquele único pedido feito no facebook foi o suficiente para acertar o coração da querida Paula Kemp, e no dia 07 de março o Johnny foi para um lar cheio de carinho e amor.
Momento Felícia!
Dois meses após a sua adoção, a Márcia foi visitar o Johnny, e aproveitou um maravilhoso momento Felícia com o nosso querido piratinha do Caribe. Agora, segue o depoimento da Paula sobre o seu Special Cat, Johnny.




Quando você começou a gostar de gatos?
Eu adotei meu primeiro gato (de uma loja que promove adoção em Niterói - o Sapo Azul) numa ocasião em que fui lá comprar passarinho para minha mãe pois ela queria uma calopsita. Não tinha nenhuma disponível, mas tinha um gato preto bem pequenino na loja, num dia frio e chuvoso... algo nele me chamou atenção, e eu até então não gostava de gatos... Acabei levando o Fred pra casa e me apaixonando por gatos

Qual qualidade felina te atrai mais?
Descobri várias qualidades nos gatos, da independência à ternura, que eu não conhecia, mas o que mais me chama atenção até hoje é o olhar.


Quantos gatos você já teve? adotados ou comprados?
Hoje eu tenho oito gatos aqui em casa, cada um totalmente diferente do outro, cada um com sua personalidade, uns mais independentes e bagunceiros, outros charmosos e carinhosos. São todos de adoção, de rua, da SUIPA, todos me escolheram mais do que eu os escolhi. O Johnny é o meu menorzinho, o bebê da casa, desde a primeira vez que eu o vi eu me apaixonei pelo olhar cativante e jeito meigo dele.


Nos fale sobre o Johnny. O que aconteceu com ele? Por que você escolheu o Johnny?
Ele teve rinotraqueíte e como era de rua, não foi devidamente tratado, acabou por perder um olhinho. Não sei explicar o motivo de escolher, acho que eu não o escolhi, ele que me chamou de longe pra voltar pra casa.

Ele requer algum cuidado especial?
Ele tem que tomar remédios diariamente por enquanto, vitamina e muito carinho, fora isso é um gato normal, bagunceiro, adora correr atrás dos outros mais velhos, morder o rabo deles...risos


Johnny no conforto da bolsa da mamãe.
O que você diria para alguém que considera adotar um gatinho especial como o Johnny?
Eu diria que adotar é tudo de bom! O amor que eu recebo deles, e do Johnny especialmente não tem preço, todos que vêm na minha casa adoram o Johnny, ele cativa com seu jeito meigo e carinhoso.

Nem reparo mais que ele só tem um olhinho, para mim ele é normal, como eu e você, o físico dele é só um detalhe, gostaria que as pessoas entendessem que os animais, como nós, não dependem de beleza física para serem normais e queridos.



Amor não depende de beleza, é algo bem maior do que isso. 
Johnny é um presente que eu recebi, 
muito mais do que uma adoção que eu fiz.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

RECEBA POR EMAIL