Pesquisar neste blog

20 de fev de 2013

INFECÇÕES CUTÂNEAS


Me deparei esta semana com uma situação difícil. Dois de nossos gatinhos manifestaram infecções cutâneas diferentes, porém possivelmente de mesma origem: stress!
Pesquisando na internet, com amigas e veterinários, buscamos um tratamento que , certamente, vai demandar tempo e dedicação. 
A solução é enfrentar esta fera - o fungo!
Há poucos meses atrás, tratando de uma ninhada resgatada, todos nós que de alguma forma manipulamos os animais fomos contaminadas pelo  Microsporum canis, nada que medicamento adequado não cure, porém, nos gatos o processo foi longo!
O ambiente é limpo diariamente com produto próprio devido a um de nossos gatos ser especial e necessitar, por se arrastar, defecar e urinar em vários locais, de um piso altamente limpo. No ambiente não há tapetes e paninhos, as camas, cobertores e almofadinhas são lavadas semanalmente e esterilizadas. Apesar de tudo isso o fungo se manifestou e só nos resta triplicar a higienização e desinfectação do ambiente.
Informação nunca é demais, então vamos a ela.

Infecção cutânea ou dermatose, é causada por um fungo que vive na queratina: na pele, cabelos e unhas. Os felinos são infectados basicamente por três tipos de fungos, 

  1.  Microsporum canis sem dúvida o mais comum causador de Infecções cutâneas nos felinos.
  2.  Trichophyton mentagrophytes normalmente contraído através de contato com roedores.
  3.  Microsporum gypseum/fulvum normalmente contraído através de contato com esporos na terra.
PROPAGAÇÃO
São contraídas através de contato com outro animal infectado ou através do contato com esporos ativos de fungo, denominados Arthrospores. 
Quando ocorre a contaminação, novos envoltórios de esporos começam a ser produzidos e podem ser localizados ao redor das áreas afetadas (fios de cabelo, pele ou unhas). Estes esporos se espalham pelo ambiente podendo ser encontrados nos tapetes, mobília, na cama do animal e até mesmo em filtros de ar e, como são muito resistentes, podem viver até 18 meses.

Como resultado destes fatores o tratamento para infecção cutânea deverá incluir uma limpeza completa da casa para a libertar de qualquer esporo que possa reinfectar você ou seu gato. A limpeza pode ser realizada com cloro diluído na proporção de 5% ou com alguma solução alvejante e deverá incluir toda a mobília e tapeçaria. Após a limpeza dos tapetes os retire e guarde até que tenha havido o controle do fungo e sempre depois de utilizar o aspirador de pó (com sacos descartáveis) se livre imediamente da sujeira aspirada em um saco plástico hermeticamente fechado. Se possível, jogue fora qualquer roupa de cama, brinquedos, etc. do animal pois, poderão estar contaminados e, caso isto não seja possível, tenha certeza de os limpar muito cuidadosamente com a solução de desinfetante mencionada.

Além de ser bastante contagiosa entre gatos (e também cachorros) os fungos também podem ser transmitidos aos humanos e esta taxa de infecção vem subindo nos últimos anos. Se seu animalzinho está com infecção cutânea, você tem que tomar certas precauções para se proteger, como usar luvas para acariciar e tratar dele e usar um avental sempre que for lavá-lo.

COMO SE MANISFESTA?
Gatos que não apresentam nenhuma manifestação visível de infecção poderão ser portadores assintomáticos, assim, se você tem múltiplos gatos (ou outro bichinho) e um deles está com infecção cutânea aparente e os outros não, é aconselhável que os demais sejam avaliados, por cautela. As infecções cutâneas geralmente são vistas em filhotinhos antes que o seu sistema imunológico esteja completamente desenvolvido ou em adultos que tiveram sua imunidade comprometida devido a algum stress, doença ou distúrbio. Alguns sinais poderão ser observados em animais contaminados: 
  •  Perda de pêlo em padrões circulares
  •  Perda de pêlo em padrões irregulares
  •  Pele Escamosa
  •  Vermelhidão ou coceira
  •  Deformidade nas unhas e garras

 em 3 dias...
 GATO A manifestação no dorso (Foto: o Gato Carioca)

  
GATO B manifestação na orelha, parte interna e externa com queda de pelo. (Foto O Gato Carioca)

Infecção cutânea é freqüentemente uma doença auto-restritiva, o que significa que poderá desaparecer por si mesma dentro de alguns meses. Caso o gato não esteja com o sistema imunológico estabilizado, medicamentos podem utilizados a fim de agilizar a recuperação e prevenir a propagação do fungo.

COMO DETECTAR?

Se há suspeita de uma infecção cutânea,  leve imediatamente ao veterinário. 
Testes que podem ser realizados:
Teste da Lâmpada Ultra-Violeta, onde uma amostra de pelo, pele ou unha é colocada debaixo da luz ultra-violeta em uma sala escura. Áreas infectadas com Microsporum canis podem se tornam de uma cor "verde fluorescente", somente o Microsporum canis muda de cor debaixo da luz ultra-violeta e outros fungos não.
Exame direto no pelo ou pele debaixo de um microscópio. Requer um especialista experiente para fazer o exame pois os fungos são bastante pequenos e às vezes são difíceis de se distinguir. O modo mais seguro para diagnóstico é realizar uma pequena esfoliação da pele e submetê-la a um teste laboratorial em que uma substância é acrescentada à cultura fazendo-a mudar de cor caso existam fungos, o único problema é que este teste demora em torno de 14 dias para ficar pronto.

TRATAMENTO
O tratamento é normalmente realizado através da aplicação de soluções antifungicidas tópicas ou medicamentos orais. 
Recentes descobertas mostram que medicamentos orais, com posologia e composição determinada de acordo com a severidade da infecção e do estado do animal, trabalham melhor para tratar e inibir a expansão da doença. 
Também podem ser usados banhos medicinais ou de imersão, sprays e shampoos apropriados. 
Seja paciente porque se seu bichinho pegar infecção cutânea, um tratamento bem sucedido para livrar completamente seu gatinho da doença poderá levar semanas ou até mesmo meses. 
O único modo para ter certeza de que seu gato está curado é através de novos testes feitos por seu veterinário. 
Fique atento ao risco de infecção em si mesmo ou outro animal em sua casa.

Lembre-se de esfregar delicadamente as áreas afetadas para remover tantos esporos quanto possível sem lesar a pele do animal. Aspire os locais onde o gato costuma permanecer mais tempo pelo menos 1 vez por dia (se livrando dos dejetos do aspirador) e limpe com um pouco de alvejante em um pano em seguida. Dê banho de 3 em 3 dias em seu bichinho e lave os panos ele onde costuma deitar, de preferência com água quente. Geralmente, quando existe somente 1 ou 2 áreas lesadas o tratamento é realizado com creme ou loção anti-fungos prescrita pelo veterinário e quando as lesões são múltiplas o tratamento e feito via oral. Se seu gato tem o sistema imunológico afetado (por exemplo, pela leucemia felina) o tratamento será muito mais difícil e, no caso de filhotes, a dificuldade decorre do fato do sistema imunológico deles ainda estar imaturo.

Prevenção
Manter seu gato em um ambiente limpo e longe de outros gatos ou animais que possam estar infectados. Além disso, se seu gato manifestar infecção cutânea tenha certeza de limpar completamente sua casa e de o manter afastado de outros animais, caso existam.

Obs.: Vem sendo comercializada no Brasil desde meados  de 2007, a VACINA Biocan M.

Fonte: <http://www.gatitos.com.br/fungo.htm>, acesso em 19.02.2013 23:30h.

7 de fev de 2013

Esse gato sou eu...JEAN

Jean é o special cat  que divide sua vida e seu infinito amor
 com uma amiga do Projeto e do meu trabalho.
Jean desenvolveu um sentimento de gratidão que somente pessoas
que adotam um gatinho especial conhecem.

Jean, um especial muito amado!
Recebi este poema em música para Jean e a sua foto. 
Não tive como não publicar ele é lindo.
Dentro da sua limitação, perfeitamente, NORMAL!


JEAN

O GATO QUE SE DESPEDE TODO DIA DA MINHA MAEZINHA

QUE TEM COMIDNHA E ÁGUA LIMPINHA

E A BARRIGUINHA ESTÁ SEMPRE GORDINHA

O CÔCO E XIXI SÓ NA CAIXINHA

ESSE GATO SOU EU

SOU CASTRADO, VERMIFUGADO, VASCINADO E AMADO

EU PULO, MIO E DOU CORRIDINHA

FAÇO TUDO PRA BRINCAR COM MINHA MAEZINHA

O CÔCO E XIXI SÓ NA CAIXINHA

ESSE GATO SOU EU

POR MINHA MAMÃE, EU ENFRENTO O PERIGO

CORRO ATRÁS DE BESOURO, BARATA E MOSQUITO

ESSE GATO SOU EU

Em tempo: Márcia, adotei o Jean, do SOS VIDA ANIMAL - RJ, em setembro de 2010 e ele teve uma doença nos olhos que foram retirados, também, foi diagnosticado FIV.  Eu adotei o Jean já nessas condições. Ele é uma gracinha! Ivete Rodrigues  Tutora de Jean.

5 de fev de 2013

GATO CARIOCA: PARA ADOÇÃO PELO PROJETO - FEV/2013

GATO CARIOCA: PARA ADOÇÃO PELO PROJETO - FEV/2013:  INFORMAÇÕES E RESERVAS projetogatocarioca@gmail.com LAURINHA, testada para fiv e felv, ambos negativos, castrada e vacinada. ...

Acne Felina


Lesões são encontradas com mais freqüência na região do queixo e do lábio inferior

Por Vanessa Pimentel de Faria e Débora Cristina G. Pimentel

A acne é uma doença de pele de gatos que afeta principalmente o queixo dos gatos. A maioria dos proprietários leva seus gatos ao veterinário com a queixa de que o gato está com o “queixo sujo”.É uma desordem de pele bastante comum no gato, podendo ocorrer em qualquer idade. No entanto, é improvável que ocorra em gatos com menos de um ano de idade (“adolescentes”), pois é uma doença principalmente de animais adultos.

Fotos: Márcia Regina Dias
As lesões da acne são encontradas com mais freqüência na região do queixo e do lábio inferior, sendo de mais difícil visualização em gatos que apresentam pelagem escura. Cicatrizes e cistos podem ser observados em casos crônicos e severos.

A lesão típica é um comedão (“pontos pretos”) e, ocasionalmente, espinhas superficiais podem ser observadas. À medida que a lesão progride, o folículo piloso pode ser recoberto com secreções. Caso isto aconteça, o queixo torna-se inchado e inflamado. O gato torna-se sensível e resistente ao toque da área afetada.

Causas e diagnóstico

A causa da acne felina permanece desconhecida. Na realidade, é provável que existam diversas causas, sendo que as mais prováveis incluem:

1. hábito de autolimpeza pouco freqüente.

2. produção ou composição anormal de sebo, que é uma substância oleosa e macia produzida pelas glândulas da pele.

3. obstrução do folículo piloso quando o pelo não é adequadamente removido.

4. defeitos na produção de queratina, que é uma proteína que mantém a camada de proteção da pele.

Em seres humanos, a acne está relacionada com níveis hormonais e com a presença de bactérias na pele. Uma clara associação entre hormônios, bactérias e desenvolvimento da acne ainda não foi demonstrada em gatos. É possível que exista um fator genético envolvido.

Para se eliminar outras possíveis causas de infecção da pele, diversos testes diagnósticos devem ser realizados. Quando necessários, tais testes geralmente envolvem a remoção de material da superfície da pele, a fim de investigar pequenos parasitas e a realização de cultura bacteriana e/ou fúngica.

Tratamento

O tratamento tópico (em uma determinada área) geralmente é adequado para a maioria dos casos de acne, mas casos severos podem necessitar de terapia sistêmica por via oral.

A tricotomia (retirada dos pelos  do queixo é o primeiro passo do tratamento, permitindo a limpeza profunda dos folículos cobertos e a aplicação de medicação nas lesões. Uma vez que o queixo de alguns gatos pode estar extremamente sensível, a sedação pode ser necessária.

O tratamento deve ser continuado em casa. Os poros da pele abrem-se com a aplicação de calor na região. Um pano deve ser colocado em água quente e, a seguir, retirado o excesso de água. Em seguida, o pano deve ser colocado no queixo do animal por 2-4 minutos.

A aplicação da medicação tópica deve ser realizada após a remoção do pano. Existem diversos medicamentos disponíveis e a escolha é parcialmente determinada de acordo com a presença ou ausência de infecção. Se a infecção estiver presente, drogas antibióticas e antifúngicas podem ser administradas por via oral.

A Vitamina A por via oral ou tópica tem sido utilizada, mas a resposta varia muito e a medicação pode ser extremamente irritante à pele.

Prognóstico

A acne poderá ser um problema recorrente em muitos gatos. Ao primeiro sinal de recorrência, inicie o uso de compressas mornas e a aplicação da medicação tópica. Se isso não controlar o problema, seu gato necessitará ser reavaliado pelo seu veterinário.

Fonte: http://www.revistapulodogato.com.br/pulodogato/materia_acne_felina.php

3 de fev de 2013

1 ª RIFA DE 2013 DO PROJETO O GATO CARIOCA.

CONCURSO DA LOTERIA FEDERAL DE 08.03.2013
RESULTADO


Extração n. 04743 09/03/2013 Prêmio 1º 70.200 Teresa Cristina 2º 25.628 Teresa Damiano 3º 65.823 Lilian Cruz




Amigos/as em janeiro não passamos a nossa rifa que cumpre a tarefa de pagar as contas nas pet shops e clínica veterinária. Sabemos que o início do ano traz muitos compromissos financeiras para todos. 

Fizemos uma queima de saldão do bazar, arrecadamos 450,00 (descontado as taxas) mas isso não vai dar para arcar com os compromissos com castração (5 machos + 2 fêmeas), ração e medicamento. Precisamos mais uma vez da valiosa colaboração de todos e desde já agradecemos.

O projeto iniciou 2013 com 35 adoções nas campanhas de janeiro e fevereiro. Um número bastante significativo se pensarmos que é férias e muitos viajam. Adotamos 5 gatos com 1 ano ou mais.

Para dar continuidade ao nosso trabalho a rifa deste mês terá 3 ganhadores pelo sorteio da Loteria Federal, no sábado  imediatamente após a quitação de todos os números.

1º prêmio a Cama Simons, desejo nacional!
2º prêmio a Caneca Simons + 1 brinde extra para seu gatinho; e
3º prêmio o arranhador de papelão natural.

Iniciada 3.02.2013 e encerrada 08.03.2013

R$ 20,00 cada número.
Reservas de números pelo email
projetogatocarioca@gmail.com
PAGAMENTO AQUI NO SITE LINK
"DOAR COM PAG SEGURO"



RESERVAS

Alcione Koster  04, 10, 78 e 82 pg
Amanda Marques 29 pg
Americas Twentyeleven 20 e 59 pg
Ana Cristina Lima 84 pg
Ana Paula Pacheco 03, 05 e 09 pg
Andre Valle 07 pg
Caren Soares 12  17  25  43  52  69  77  80  88  99 pg
Carolina Leocadio 21 e 37  pg
Cintia Machado  47 e 57 pg
Ivete Rodrigues 01, 46 e 93 pg
Isabel Cristina C dos Santos 64 , 66, 91, 92 e 95 PG
Isadora Diaz 97 e 98 pg
Joubert Rocha 53 e 56 pg
Jussara Cestari 39 e 60 PG
Isabele (irmã katia) 16 e 79 pg
Katia Paiva 22 e 73 pg
Lara Sanchez 02, 35, 41, 49 e 90 pg
Lilian Cruz 23 e 55 pg
Livia Furtado 08, 14, 27, 33 e 54 pg
Lucia Verônica  34 - 38 - 68 - 74 e 76 pg
Maria Cristina Mello 24, 40 e 65 pg
Mariana Costa 32 pg
Maria Goreth 75 pg
Marcia Adão 15 e 18 pg
Marcia Milani 85 pg
Mayara Nicolau 70 PG
Natalia Braga 13 e 31 pg
Paola Garcia 63 pg
Paula Zogovich 48 e 51 pg
Patricia Michelli  11, 42 pg
Sandra Melo 50 pg
Thais Castro 06, 19, 71 e 96 pg
Teresa Cristina  00, 67, 72, 83, 86, 87, 89 e 94 pg
Teresa Damiano 28, 30, 44, 58 e 81 pg
Vanessa Barboza 26 e 45 pg

2 de fev de 2013

GATO CARIOCA: PARA ADOÇÃO PELO PROJETO - FEV/2013

Hoje dia 02.02.2013 com este dia lindo no Rio de Janeiro promovemos a adoção de 12 Gatos Cariocas, Sofia, Cleo, Marrie, Rei, Keiko, Miki, Miguel, Kem, Kiko (DEFICIENTE VISUAL), Sonic e Suzy juntos e Cookie. Agradecemos a divulgação do trabalho do Projeto e informamos que a página esta atualizada com as fotos dos gatinhos que ainda esperam um lar seguro e amoroso. Reservas e Informações projetogatocarioca@gmail.com

GATO CARIOCA: PARA ADOÇÃO PELO PROJETO - JAN/2013:  INFORMAÇÕES E RESERVAS projetogatocarioca@gmail.com LAURINHA, testada para fiv e felv, ambos negativos, castrada e vacinada. na patin...

1 de fev de 2013

HANI mudou a minha percepção do mundo!

Este depoimento é próprio e muito emocionado pois Hani veio para o Projeto desenganado e em vias de ser eutanasiado, meu coração parou de bater por segundos quando vi aqueles olhinhos numa pequena fotografia clamando por ajuda, não pensei, simplesmente agi!
Após a cirurgias para correção das hérnias Hani
já queria brincar e conhecer o território.
Era mês de julho/2012 quando recebemos um pedido de ajuda para um gatinho resgatado na Barra da Tijuca, paraplégico de causa ignorada. Teve uma pata traseira amputada e com a outra e o rabinho se apoiava para se arrastar. Pedi que o trouxessem a um veterinário do projeto e logo vi que não iriam ficar com ele, me antecipei e pedi para cuidar dele para sempre!
Possivelmente, recebeu um chute na barriga pois as hérnias e a lesão da medula indicam isto ele tinha apenas 30 dias de vida e se arrastava para sobreviver quando alguém o viu e prestou os primeiros cuidados. Depois de 3 meses perceberam que um gatinho assim daria mais trabalho e pediram ajuda para o Hani pois a opção era a eutanásia. O veterinário achava que ele não merecia viver assim se arrastando e que não teria chances de sobreviver.
Feito todos os exames Hani era mais saudável que muita gente. Foi Testado para FIV e FELV, Hemograma e tudo que tinha direito, incluindo 2 ultra sonografias para avaliar a cirurgia das hérnias.Após 6 meses conosco Hani é este "boizinho gordo" que vocês podem ver.
Tem vida de rei além de um gênio danado, é muito temperamental e mimado. Um querido por todos. Se alimenta e bebe sua água normalmente, deixa cuidar de sua higiene pessoal, corre atrás dos outros gatos irmãos e agora brinca com o pequeno Freddinho.

Hani e seu novo irmão Freddye Sachê,
um gatinho que foi devolvido ao projeto quase sem vida.
Minha cama super KING!
Este pequeno tinha 5 meses quando chegou aqui, seu dentinho caiu na minha mão dia 24 de julho após ser operado fazendo o pós comigo. Contamos seu aniversário por esta data, portanto nosso pequeno especial fará 1 ano dia 24 de fevereiro de 2013.

Hani tinha duas hérnias  e lesão de medula L1 e L2 mas sempre foi um gatinho carismático e todos que o conhecem o adoram. Ele obviamente, não usa cx de areia, procura fazer suas necessidades próximo as caixas dos demais mas quando não dá tempo, vai onde estiver.

Alguém resiste a este olhar!?

Dá trabalho manter o Hani e a casa limpos, diariamente fazemos uma pequena faxina e mantemos tudo sob controle pois nem as fraldinhas ele pode usar. 

Isto tudo só serve para aumentar os cuidados e os mimos com este baixinho felino que passou a ser minha inspiração ao acordar e agradecer a oportunidade de cuidar dele.

Hani nos ensina a cada dia que não importa a sua limitação a vida segue seu curso e devemos vivê-la da melhor forma possível.

Por causa da sua limitação e dos maus tratos, tem receio de se aproximar de outros gatos mas convive super bem com seus 11 irmãos.


Rafinha e Freddye são seus melhores irmãos e amigos de brincadeiras.

Nossa intenção é divulgar que os gatinhos especiais são dignos de ganhar bons lares desde que as pessoas se comprometam e dar a eles a melhor qualidade de vida que puderem. Eles não exigem nada especial apenas amor e cuidados com sua higiene no caso dos paraplégicos. 

Animais deficientes visuais tem vida normal, animais com pata amputada tem vida normal então não tenham medo, será uma bela lição acordar diariamente e saber que tem um gatinho esperando pelo seu amor e que pede apenas respeito!

Hani desejamos passar muitos anos com você e somos gratas por fazer a diferença na sua vida.

Parabéns meu amor, feliz aniversário,
este mês será todo para festejar a sua vida!!!
Márcia Dias
Diretora do projeto O Gato Carioca

RECEBA POR EMAIL