Pesquisar neste blog

31 de out de 2015

Halloween - O GATO PRETO E AS CRENÇAS.


Um gato preto ou gato negro, é um gato doméstico com melanismo, muito associado à crença gatos pretos eram bruxas transformadas em animais. Por isso a tradição diz que cruzar com um gato preto é sinal de mau agouro. Em outras culturas os gatos dessa cor são reverenciados, estando associados a presença de boa sorte.

Morgana 2 meses

A cor do pelo, apesar de não definir a personalidade do gato, pode ter relação com algumas características comportamentais do animal.  No caso dos gatos pretos, esses felinos são mais amigáveis e sociáveis do que gatos de outras cores, de acordo com a especialista em animais e autora Temple Grandin. Em seu livro, Os Animais nos Fazem Humanos, a Temple Grandin explica algumas características que diferenciam os gatos pretos de gatos de outras cores, mostrando que a evolução fez desses gatos seres pacíficos para eles se proliferarem.



Na Pérsia antiga, por exemplo, havia a crença de que quando se maltratava um gato preto, era a mesma coisa que maltratar um espírito amigo, criado especialmente para fazer companhia ao homem durante sua passagem na Terra.

Curiosidades
Alguns gatos negros que estão em ruas brasileiras tem pedigree e são dificilmente encontrados em outras partes do mundo.

Por exemplo: Gatos negros de pelos não-longos que são totalmente pretos ou com uma leve pleugem branca em baixo do pescoço e/ou na barriga são da raça Bombaim.

Os Gatos da raça Bombay (ou Bombaim) podem ou não apresentar falta de pelos na região abaixo de sua orelha.

Sua cabeça é redonda, sem a presença de angulações agudas, o focinho é largo e curto com um ligeiro stop. Suas orelhas são de tamanho médio, largas na base, ligeiramente inclinadas para frente e com pontas arredondadas.

Os pés são relativamente curtos com as garras pequenas e redondas. Ele se movimenta como os grandes felinos. São parecidos com a mistura genética de uma Pantera Negra com um Gato de pelo curto americano.

Crenças populares
Na Pérsia antiga havia a crença de que quando se maltratava um gato preto, corria-se o risco de estar maltratando um espírito amigo, criado especialmente para fazer companhia ao homem durante sua passagem na Terra. Desse modo, ao prejudicar um gato preto, o homem estaria atingindo a si mesmo.


Gatos pretos são associados aos mais diversos tipos de sortilégios. Na imagem, a raça mais comum de gatos pretos.

A relação com as Trevas começou no século XI ( 1001 – 1100), por causa de relatos insistentes de aparições de gatos pretos malignos em locais povoados por Bruxas.

Dai começou a surgir a superstição de que os gatos de cor preta davam azar. Acreditava-se que os felinos, devido a seus hábitos noturnos, tinham relações com seres do mau e, se o gato era da cor preta, era considerado diabólico, uma vez que essa cor era associada às trevas e à magia negra. Assim, na cultura medieval, os gatos pretos tornaram-se intrínsecos à mítica figura das feiticeiras.

No século XV, o papa Inocêncio VIII chegou a incluir os gatos pretos na lista de seres hereges perseguidos pela Inquisição.

Assim, esses gatos foram injustamente acusados de estarem associados a maus espíritos e foram, por isso, queimados juntamente com as pessoas acusadas de Bruxaria. A perseguição à esses animais atingiu seu auge no século XVI, logo no final da Idade Média, na Inglaterra, quando misteriosamente registrou-se um gato preto soltando gases nas ruas das cidades, fato que foi atribuido à ação de feiticeiras.

Até hoje ainda existe a ideia de que toda bruxa possui um gato preto de estimação, sendo esse animal associado aos mais diversos tipos de sortilégios. É muito comum ouvir histórias de sorte e azar associadas aos animais dessa cor.

Os gatos pretos foram muito referenciados na cultura popular, sendo frequentemente citado em textos e filmes de suspense e terror. Um conto muito popular tratando desse animal é O Gato Preto de Edgar Allan Poe,[1] onde ele responsabiliza o animal por uma série de acontecimentos sobrenaturais presentes na narração.

Anarco-sindicalismo
Desde a década de 1880, a cor preta tem sido associado com o anarquismo. O gato preto, em alerta, postura de combate que mais tarde foi adotada como um simbolo anarquista.

Em depoimento perante o juiz em um julgamento de 1918 Industrial Workers of the World líderes, Ralph Chaplin, que geralmente é creditado com a criação do símbolo do gato preto IWW, afirmou que o gato preto "era comumente usado pelos meninos como representando a ideia de sabotagem. A ideia é assustar o empregador pela menção do nome de sabotagem, ou colocando um gato preto algo em torno de. Você sabe se você viu um gato preto atravesse seu caminho que você pensaria,se você fosse supersticioso, você vai ter um pouco de sorte ruim. A ideia de sabotagem é usar um pequeno gato preto no patrão."[2]


Na mitologia egípcia, Bastet, Bast, Ubasti, Ba-en-Aset ou Ailuros (palavra grega para "gato") é uma divindade solar e deusa da fertilidade, além de protetora das mulheres. Também tinha o poder sobre os eclipses solares. Quando os gregos chegaram no Egito, eles associaram Bastet com Ártemis e ela deixou de ser a deusa do sol para ser a deusa da lua.

A deusa está presente no panteão desde a época da II dinastia. Era representada como uma mulher com cabeça de gato, que tinha na mão o sistro, instrumento musical sagrado. Por vezes, tinha na orelha um grande brinco, bem como um colar e um cesto onde colocava as crias. Podia também ser representada como um simples gato.

Por vezes é confundida como Sekhmet, adquirindo neste caso o aspecto feroz de leoa. Certa vez, Rá ordenou a Sekhmet que castigasse a humanidade por causa de sua desobediência. A deusa, que é representada com cabeça de leoa, executou a tarefa com tamanha fúria que o deus Rá precisou embebedá-la com vinho, pela semelhança com sangue, para que ela não acabasse exterminando toda a raça humana.

O seu centro de culto estava na cidade de Bubástis, na região oriental do Delta do Nilo. Nos seus templos foram criados gatos que eram considerados como encarnação da deusa e que eram por essa razão tratados da melhor maneira possível. Quando estes animais morriam eram mumificados, sendo enterrados em locais reservados para eles. 

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Bastet
No jogo online Smite,ela é representada como a deusa dos gatos


[1].  Edgard Allan Poe. O gato preto Recanto das Letras. Visitado em 5 de junho de 2010.

[2].  Red Novembro, Black Novembro: Culture and Community in the Industrial Workers of the World, Salvatore Salerno, 1989, SUNY Press, page 178, from U.S. v. W.D. Haywood, et al., testimony of Ralph Chaplin, July 19, 1918, IWW Collection, Box 112, Folder 7, pp. 7702 & 7711, Labor History Archive, Wayne State University.

Fonte: <https://pt.wikipedia.org/wiki/Gato_preto>
<https://pt.wikipedia.org/wiki/Bastet>

25 de out de 2015

Olívia, gestante FELV+

Olívia nossa mamãe aos 7 meses uma jovem gatinha vítima da FELV.

Esta é a Olívia, resgata em Duque de Caxias, ao ser trazida para testes foi diagnosticada FELV+.

Fizemos outros exames complementares devido a suposta  gestação. Esta isolada e sendo alimentada com ração super premiun, polivitamínicos e pastinhas especiais.

Seria a nossa primeira gestante FELV, para nós um desafio na forma de cuidar e nas decisões quanto aos bebes que nascerão com a incógnita  da doença. 

Após ler artigos científicos e ouvir médicos e pessoas que cuidam de casos como este tomamos a decisão de deixar os filhotes que nascerem vivos com ela até completarem 30 dias, após este prazo serão separados e alimentados com ração desmame. 

Olívia é uma gatinha super meiga e já tem um lar. Um gatinho tb Felv assintomático a espera.

Nossos planos eram:

Castrar e vacinar com V4 antes da adoção - mantido.

Quanto aos filhotes manteremos o seguinte protocolo: (Cancelado pois a gestação inexiste)

- Faremos o teste neles aos 3 meses, serão separados positivos de negativos, se for o caso.

Para os negativos -  devem ser retestados após  8 semanas;
Para os positivos são considerados infectados:
   -  Animais com mais de 12 semanas positivos e doentes são considerados infectados;
   - Saudáveis devem ser retestados após 8 semanas. 

Todos receberão as vacinas V4 nas datas corretas e a antirrábica para evitar outras viroses oportunistas, serão alimentados com ração adequada e mantidos em observação. Serão castrados aos 4 meses e retestados os negativos aos 6 meses.


Surpresas de Olívia. 

Após 3 semanas de isolamento

Em 11/11/15 vendo que a barriga não se alterava optamos por uma ultrassonografia e constatamos que Olívia não esta gestante. Ela tem um problema no intestino que será tratado, o que fez o abdômen dilatar e ela ganhar uma barrigona, diante deste novo fato agendamos a castração imediata e daremos o prosseguimento ao tratamento.


Ao adotar um novo amigo lembre-se de testar o animal ou verificar através de documentação se o mesmo foi testado e mantido apenas com gatos negativos até a adoção.


O seu gatinho também deve ser testado e mantido dentro de casa, não adianta exigir animais saudáveis numa nova adoção, se os que estão em casa não tem os testes em dia.


14 de out de 2015

Castrações, Vacinas e Ração - Novembro/15

Resultado da Loteria Federal

Extração nº 5023 14/11/2015

1º PRÊMIO: 19808 - Aline Bordoni

Todo mês agendamos castrações para os gatinhos
 a partir de 4 meses que estão sem adoção/reserva.
Todos a partir de 2 meses começam a ser vacinados:
V4 duas doses  + antirrábica.
Usamos pipetas de Revolution em todos que nascem ou são recolhidos ao Projeto por higiene e por prevenção.
São vermifugados com até 3 doses, completando reforço.
Nada disso se faz sem recursos, portanto abrimos uma rifa com esta finalidade mensalmente e outra caso ocorra alguma emergência.

Novembro castrações agendadas para dia 05/11.


INICIADA EM 14/10/2015 às 15h
Encerrada em ...
Atualizada em 12/11 às19h


Reserva

Alba Valeria 03 pg
Ana Paula Fragozo 71 e 99 reserva
Aline Bordoni 08 e 85 PG
Aline Copabiango 25, 43, 67 e 92 pg
Aline Jacob 13, 10 e 49 pg
Ana Lucia Santos 21,22, 23, 24 e 27 pg
Anie 16 e o 30 pg
Edi Lassarre 32, 62, 73, 86 e 87 pg
Edmaria Macedo 19 e 29 pg(Samantha)
Fernanda Lessa 79, 89 e 93 pg
Gloria Araripe 14, 78 E 90 pg
Isabella de Paoli 75 pg
Isabella van der Linden 28 e 64 pg
Ivana Gomes 12 (pg), 26 e 82 pg
Lara Sanches 46, 63, 66, 69, 70, 80, 91, 95, 96 e 97 pg
Livia Koritzky 98 pg
Lu Borges 35, 36, 37 pg (42, 44, 45 RESERVA A CONFIRMAR)
Lucia Verônica 34-38-39-41-47-68-74-76-77-81 pg
Lu Knauer 00 pg
Maria Cristina Mello 11, 40, 59, 72 e 94 pg
Maria de Lourdes Bezerra 09 pg
Maria Luiza Lessa 65 e 88 pg
Maria Victoria 07 15 48 53 84. pg
Margareth Valim 60 pg (Samantha)
Melisa Ilha Martins 02 e o 33 pg
Monique S Aguiar 50, 54,55,56,57,58 pg
Natasha Rocha 17 e 18 pg
Rafaela Otero 31 reserva
Ruth N Fontes 51 e 52 pg
Sandra Marcia 61 pg
Teresa Abreu 01, 04 e 06. reserva
Valéria Lemos 05, 20 e 83 pg

8 de out de 2015

CASTRAÇÃO: UM ATO DE AMOR E EXTREMAMENTE IMPORTANTE!

A Importância da Castração
Juju  7 meses castrada.


Esta é a Juju, a resgatei com 2 meses em maio/15. Assim como ela todos animais que passam no Projeto O Gato Carioca são castrados a partir de 4 meses. Adotantes são orientados  a realizar as castrações no máximo até 5 meses quando adotam bebes, após a completa vacinação dos gatinhos. No caso Juju o resgate foi num sítio com outros gatinhos resgatados. Ela é uma gata que apresenta um comportamento quase feral, deu muito trabalho mas conseguimos pegar e castrar e qual não foi a nossa surpresa... ela aos 7 meses estava com cistos múltiplos o que lhe causava incômodo/dor e também distúrbio em seu comportamento. Esperamos para ver e seu processo de socialização sem o incômodo dos cistos.

Este é apenas um fator de risco que acomete um animal sem castrar. Além de amor e carinho, manter a vacinação em dia, oferecer uma ração de qualidade e água fresca/filtrada são o mínimo para garantir a sua saúde e bem estar.



"Muitas pessoas podem achar que castrar um animal é ir contra sua natureza, mas infelizmente nossos gatos não são mais animais selvagens, eles foram domesticados há muitos anos e, portanto convivem diretamente com os humanos. Esse convívio implica na aplicação de vacinas e no controle populacional e de doenças. Uma das maneiras de ter esse controle é realizando a castração dos gatos." Dra. Laila Massad Ribas.

COMO É REALIZADA?

Após a escolha da técnica o veterinário realizará a retirada dos ovários e do útero nas gatas e, nos gatos, na retirada dos testículos. É realizada sob anestesia geral e requer cuidados simples no pós-operatório. Anestesista  varia de acordo com cada animal.

BENEFÍCIOS À SAÚDE

A princípio pode parecer uma cirurgia de mutilação, mas não é. Com a retirada dos órgãos reprodutivos a taxa hormonal dos animais cai significantemente o que implica numa série de vantagens para o animal. 

Vantagens: 

Fêmeas castradas apresentam baixa taxa de desenvolvimento de câncer de mama. Isso porque a maioria dos tumores de mama cresce em função da quantidade de hormônio no organismo. Infelizmente a maioria desses tumores nas gatas é extremamente maligna, com altas taxas de metástase e mortalidade. Além disso, gatas não castradas podem desenvolver hiperplasia mamária benigna e infecção uterina.

Os machos quando não são castrados saem mais de casa atrás de fêmeas no cio. Esses passeios acabam refletindo em brigas com outros gatos e consequentemente maior transmissão de doenças. Gatos não castrados, portanto apresentam maior chance de contrair, por exemplo, AIDS felina e esporotricose (doenças transmitidas por brigas). Outro benefício importante é o controle da marcação territorial por urina. O odor forte da urina dos machos não castrados impregnado nos móveis da casa é, infelizmente, um dos grandes motivos de abandono de gatos por proprietários pouco informados.

BENEFÍCIOS À SAÚDE PÚBLICA

A castração não traz somente benefícios à saúde dos gatos, traz benefícios à população humana. Com a esterilização o número de animais de rua diminui, ou pelo menos o crescimento populacional é reduzido. Se reduz o risco de doenças.

QUANDO DEVE SER FEITA A CASTRAÇÃO

É recomendado operar entre quatro e seis meses. Isso não significa que após esta idade é proibido castrar, mas antes da puberdade é que se previnem os problemas citados acima. Ainda não foram comprovadas complicações sérias em castrar antes dos quatro meses, mas é recomendado que se espere pelo menos completar as vacinas dadas na infância.

OUTROS MÉTODOS ANTICONCEPCIONAIS

Existem outros métodos de esterilização nos gatos. Nos machos existe a vasectomia, onde os testículos não são retirados. A diferença é que, nesse método, não ocorre mudança comportamental e, portanto o gato continuará indo para a rua e possivelmente brigando com outros animais, além da marcação territorial. Portanto a vasectomia não vai eliminar o instinto reprodutor do animal.

A injeção de anticoncepcionais nas fêmeas é extremamente perigosa e tem efeito em curto prazo. O problema destas aplicações é que o risco de câncer de mama aumenta significantemente e, muitas vezes, é aplicada sem que o proprietário saiba que a gata está prenha. Nesses casos há risco de aborto dos filhotes ou complicações durante o parto.

CONCLUSÕES

A castração é um ato cirúrgico e por isso sempre envolve riscos. Ao decidir realizar este procedimento em seu gatinho, verifique se as vacinas e a vermifugação estão em dia e se ele encontra-se em plena saúde.

Fonte <http://portalmedicinafelina.com.br/a-importancia-da-castracao/>

3 de out de 2015

Rifa para testes Fiv e Felv e vacinas já realizados

Resultado da Loteria Federal

Extração nº 5015 – Milionária

1º PRÊMIO: 50864 Maria Victoria.


Amigos 

A ganhadora da Rifa da Mochila de Gatas nos 
doou o prêmio para nova rifa.
Como as necessidades são inúmeras, imediatamente começamos nova rifa, sendo que estes recursos já foram gastos em 02/10/2015, mesmo antes de entrar.

TESTES FIV E FELV  (2) LENON E FREDDIE
VACINAS V4 (4) FREDDIE, LENON DONNA E BELLA
VACINA ANTIRRÁBICA (2) DONNA E BELLA
MEDICAMENTO PARA FREDDIE E LENON (OUVIDO /SARNA)






GANHADORA DA RIFA ESPERANDO SUA MOCHILA!

Iniciada em 02/10/2015
Encerrada em .14/10/15.
Atualizada em 14/10/2015 às 9h



RESERVAS

Aline Copabiango 27 e 71 pg
Aline Jacob 49 e 50 pg
Ana Cristina Silva 02, 07, 13 e 17 pg
Ana Paula Pacheco 01, 23, 33, 62, 77 e 90 pg
Carol Lessa 31 pg(Samantha)
Claudia Falci  09, 19 e 69 pg
Claudia Lopes 06,20 e 58 pg
Gloria Araripe 05, 34, 66 e 87 pg
Isabella de Paoli 10 e 75 pg
Ivana Gomes 26 e 82 pg
izilda matos 32, 43 e 72 pg
Laura Cruz 04 e 16 pg
Lilha Garcia Carvalho 11, 80 e 95 pg
Maria Goreth 29 e 46 pg
Maria Antonia 00, 45, 63 e 98 pg
Maria Lucia Marques  30, 42, 68 e 96 pg
Maria Victoria 15, 25, 38, 39, 41, 48,  61, 64, 73, 74, 76, 78, 83, 84, 86, 89, 91, 92 E 97 pg
Monica Cooper 03, 12, 14 e 22 pg
Monique Aguiar 21, 24, 35, 36,  47, 51, 52, 53, 54, 55, 56, 57, 59, 60, 70, 79, 81, 88,  93 e 99 pg
Nanci Romão 28 e 44 pg
Neide Oliveira 08 e 18 PG
Rosana Romão 67 e 94  pg
Samantha Marques 37 pg
Sabrina Marques 65 pg
Sandra Lemos 40 e 85 pg

RECEBA POR EMAIL