Pesquisar neste blog

5 de fev de 2013

Acne Felina


Lesões são encontradas com mais freqüência na região do queixo e do lábio inferior

Por Vanessa Pimentel de Faria e Débora Cristina G. Pimentel

A acne é uma doença de pele de gatos que afeta principalmente o queixo dos gatos. A maioria dos proprietários leva seus gatos ao veterinário com a queixa de que o gato está com o “queixo sujo”.É uma desordem de pele bastante comum no gato, podendo ocorrer em qualquer idade. No entanto, é improvável que ocorra em gatos com menos de um ano de idade (“adolescentes”), pois é uma doença principalmente de animais adultos.

Fotos: Márcia Regina Dias
As lesões da acne são encontradas com mais freqüência na região do queixo e do lábio inferior, sendo de mais difícil visualização em gatos que apresentam pelagem escura. Cicatrizes e cistos podem ser observados em casos crônicos e severos.

A lesão típica é um comedão (“pontos pretos”) e, ocasionalmente, espinhas superficiais podem ser observadas. À medida que a lesão progride, o folículo piloso pode ser recoberto com secreções. Caso isto aconteça, o queixo torna-se inchado e inflamado. O gato torna-se sensível e resistente ao toque da área afetada.

Causas e diagnóstico

A causa da acne felina permanece desconhecida. Na realidade, é provável que existam diversas causas, sendo que as mais prováveis incluem:

1. hábito de autolimpeza pouco freqüente.

2. produção ou composição anormal de sebo, que é uma substância oleosa e macia produzida pelas glândulas da pele.

3. obstrução do folículo piloso quando o pelo não é adequadamente removido.

4. defeitos na produção de queratina, que é uma proteína que mantém a camada de proteção da pele.

Em seres humanos, a acne está relacionada com níveis hormonais e com a presença de bactérias na pele. Uma clara associação entre hormônios, bactérias e desenvolvimento da acne ainda não foi demonstrada em gatos. É possível que exista um fator genético envolvido.

Para se eliminar outras possíveis causas de infecção da pele, diversos testes diagnósticos devem ser realizados. Quando necessários, tais testes geralmente envolvem a remoção de material da superfície da pele, a fim de investigar pequenos parasitas e a realização de cultura bacteriana e/ou fúngica.

Tratamento

O tratamento tópico (em uma determinada área) geralmente é adequado para a maioria dos casos de acne, mas casos severos podem necessitar de terapia sistêmica por via oral.

A tricotomia (retirada dos pelos  do queixo é o primeiro passo do tratamento, permitindo a limpeza profunda dos folículos cobertos e a aplicação de medicação nas lesões. Uma vez que o queixo de alguns gatos pode estar extremamente sensível, a sedação pode ser necessária.

O tratamento deve ser continuado em casa. Os poros da pele abrem-se com a aplicação de calor na região. Um pano deve ser colocado em água quente e, a seguir, retirado o excesso de água. Em seguida, o pano deve ser colocado no queixo do animal por 2-4 minutos.

A aplicação da medicação tópica deve ser realizada após a remoção do pano. Existem diversos medicamentos disponíveis e a escolha é parcialmente determinada de acordo com a presença ou ausência de infecção. Se a infecção estiver presente, drogas antibióticas e antifúngicas podem ser administradas por via oral.

A Vitamina A por via oral ou tópica tem sido utilizada, mas a resposta varia muito e a medicação pode ser extremamente irritante à pele.

Prognóstico

A acne poderá ser um problema recorrente em muitos gatos. Ao primeiro sinal de recorrência, inicie o uso de compressas mornas e a aplicação da medicação tópica. Se isso não controlar o problema, seu gato necessitará ser reavaliado pelo seu veterinário.

Fonte: http://www.revistapulodogato.com.br/pulodogato/materia_acne_felina.php

Nenhum comentário:

Postar um comentário

RECEBA POR EMAIL