Pesquisar neste blog

8 de abr de 2011

Lei do Animal Comunitário

Igual iniciativa de cuidados e defesa de direitos, deveria ser realizada para o caso dos mais de 400 gatos que sobrevivem dentro do Campo de Santana em condições precárias. Relatos e registros mostram o abandono e o descaso das autoridades. Os animais são alimentados graças as doações de pessoas como nós, o cidadão comum, que se vê na obrigação de fazer alguma coisa em prol dos animais. Os abrigos, antes espalhados pelo parque do Campo de Santana, agora estão restritos em uma área de concentração de lixo do parque e compostagem, conhecida como bambuzal. Animais doentes e feridos são tratados igualmente através de voluntárias e doações de medicamentos e ração especial. Atuamos nas Campanhas de Adoção, castração e vacinação destes animais sem nenhuma ajuda do Poder Público. Proliferam vetores e doenças. Patos e cotias caminham para a mesma situação. Descontrole da colônia e proliferação de ninhadas. Diariamente animais são abandonados dentro dos portões do Parque. A Fundação Parques e Jardins, destruindo as árvores centenárias, a SEPDA atua apenas em 6 castrações POR SEMANA para os animais do Campo e a Prefeitura manda ração insuficiente para alimentar os animais: Gatos, patos e cotias. Então, você ainda acha que os animais devem permanecer nas ruas? Visitem o Campo de Santana, procurem informação pois os animais que estão nesta situação já deixaram de ser os caçadores de outrora e sobrevivem pela ação humana, afinal, NÓS os domesticamos...para que?
Márcia Dias
Advogada
Coordenadora do Projeto Gato Carioca

Nenhum comentário:

Postar um comentário

RECEBA POR EMAIL