Pesquisar neste blog

11 de jun de 2014

ORIGEM DO COLAR ELIZABETANO

O colar elizabetano ou colar isabelino é um instrumento utilizado no pós-operatório veterinário, restringindo os movimentos do animal impedindo que atrapalhe o processo de recuperação.

Origem
Acredita-se que o colar elizabetano tenha origem na Inglaterra durante o século XVI. Onde camponeses de Greenwich utilizavam o instrumento em animais com grandes feridas a serem tratadas. Baseando-se no mesmo princípio de um aparelho que a rainha Elizabeth, na época uma criança, usava a fim de evitar que roesse as unhas dos pés, hábito impróprio para uma monarca, os camponeses que trabalhavam no palácio adaptaram o aparelho para o uso em animais evitando que lambessem as chagas. Por tal razão ficou conhecido como colar elizabetano.



Utilização

Atualmente é conhecido também por colar isabelino, devido a versão lusa do nome Elizabeth, sendo utilizados ainda os nomes capacete cirúrgico e cone restringente.

A maioria dos colares elizabetanos são constituídos de um pedaço de plástico ou polipropileno em forma de cone e presilhas para fechar, podendo possuir borracha nas extremidades e tiras para passar a coleira. Sendo largamente utilizados no pós-operatório de animais impedindo que eles lambam, arranquem os pontos, ou até mesmo se auto-mutilem, evitando infecções e complicações, mas permitindo ainda que ele se alimente.

O colar é muito incômodo para o paciente, principalmente nos dois primeiros dias, por isso tem-se buscado novas soluções, algumas já estão no mercado, mas possuem um valor exorbitante, sendo até 10 vezes mais caro que o colar elizabetano.

No comércio está disponível em diversos tamanhos a fim adequar-se aos diferentes portes dos pacientes. Variando a numeração indicativa e o preço de acordo com o tamanho, custando em média sete reais.

Há ainda a opção de se fabricar o colar em casa utilizando-se radiografias, baldes, papelão ou o que achar melhor para fazer a adaptação, tomando cuidado sempre para não ferir o pescoço. Tal adaptação é mais aplicada para gatos por ser mais difícil de encontrar colares fabricados que se ajustem perfeitamente ao seu corpo diminuto.

Deve-se seguir as orientações do médico veterinário, obedecendo as instruções e o tempo de uso do colar elizabetano a despeito do incômodo do animal para uma melhor recuperação do paciente.

FONTE: <http://pt.wikipedia.org/wiki/Colar_elizabetano>

COMO FAZER UM COLAR DE TECIDO

25 cm de tecido de flanela 
Caneta para marcação 
Régua
Tesoura ou tesoura de picotar

Instruções

1 Meça o seu tecido. Dobre a flanela longitudinalmente de modo que o lado avesso (o lado mais áspero com impressão mais clara) fique exposto. Coloque o tecido em volta do pescoço do seu cão e aperte a coleira sobre o tecido. Deixe um pouco de espaço extra para poder dobrá-lo e para os fechos. As extremidades devem sobrepor-se cerca de 2,5 cm. Deve haver cerca de 1 cm de tecido que se estenda por baixo de cada lado da coleira do seu cão. Marque a dimensão e remova-o.

2 Use sua régua e caneta para marcar o lado avesso do tecido com as dimensões desejadas com uma linha pontilhada. Esta linha será seu guia quando for costurar o colarinho. Meça um adicional de 1 cm além da linha e trace uma linha sólida paralela à primeira. Ela vai marcar onde você vai cortar o tecido.

3 Alfinete o forro por trás de sua flanela. Corte as duas camadas de tecido ao longo da linha sólida.

4 Coloque o forro no lado avesso da flanela. Alfinete as duas camadas de tecido em conjunto, utilizando a linha pontilhada como guia.

5 Costure as duas camadas de tecido para formar um tubo. Retire cada canto com um corte diagonal, tomando o cuidado de evitar cortar a costura.

6 Vire o tubo do lado certo, com o lado direito para fora, e o forro no interior.

7 Dobre as bordas cruas em ambas as extremidades para dentro. Costure para fechar.

8 Cosa os fechos nas duas extremidades do tecido. Deve haver, pelo menos, 1 cm de sobreposição.

DICA: 
Tecidos variam de 90 a 140 centímetros de largura. 25 cm do tecido mais largo pode custar mais, mas vai permitir que você faça dois colares acolchoados -- um para o seu cão usar enquanto o outro está sendo lavado.
Substitua o forro por fibra sintética, se mais estofo for necessário.

 <http://www.ehow.com.br/colar-macio-flanela-colocar-sob-colar-elizabetano-cachorros-como_136489/>

Nenhum comentário:

Postar um comentário

RECEBA POR EMAIL